Arquivos da categoria: Eventos Programados

Palestra com fotógrafa e artista Cris Bierrenbach


Cris trabalha  com fotografia tendo usado diversas técnicas histórico/ alternativas como daguerreótipo, cianotipia, papel salgado e  goma bicromatada.

daguerreotipia


goma bicromatada

 

papel salgado

cianotipia sobre papel arroz

CRIS BIERRENBACH
[São Paulo,1964], fotógrafa e artista autodidata, iniciou sua carreira como fotógrafa no jornal Folha de S.Paulo em 1989. Desenvolve um trabalho artístico que, junto com a fotografia, inclui vídeo, performance e instalação, além de uma extensa pesquisa sobre técnicas de impressão do séc. XIX. Já ganhou os prêmios Prêmio Porto Seguro de Fotografia (2004), Prêmio Marc Ferrez de Fotografia da Funarte (2010), Prêmio Aquisição Centro Cultural São Paulo (2009), Prêmio de Arte Contemporânea da Funarte (2010), Prêmio Fundação Joaquim Nabuco (2011) e Prêmio Candango de Direção de Arte no 41º Festival de Cinemade Brasília (2008).

Realizou 17 exposições individuais e suas obras já foram exibidas na França, Espanha, Holanda, Japão, México, Alemanha, Argentina, Bélgica, Chile, Cuba, Estados Unidos, Inglaterra, Uruguai, Marrocos, Republica Tcheca e Portugal. Possui obras nas coleções do MASP, MAM-SP, MAC-USP, Banco Itaú, Porto Seguro, Centro Cultural São Paulo e Maison Européenne de la Photographie, entre outros. Em 2005 foi convidada pela editora Cosac Naify a publicar um livro com seu trabalho dentro da coleção Foto-Portátil. Suas obras também encontram-se publicadas em livros sobre arte e fotografia, tais como: Geração da virada, 10+1: Os Anos Recentes da Arte Brasileira, Arte Internacional Brasileira, Alegoria – Arte Brasileira – Séc XX, Geração00 – A Nova Fotografia Brasileira, Fotografia na Arte Brasileira Séc. XXI, Espejos que Dejan Ver, Mujeres en Las Artes Visuales Latinoamericanas, Fotografia no Brasil – Um Olhar das Origens ao Contemporâneo, entre outros. Participa no momento das exposições: Modos de Ver o Brasil: Itaú Cultural 30 Anos na Oca, São Paulo e Artesania Fotográfica, Espaço BNDES, Rio de Janeiro.

Entrada Franca
Organizado por Aliança Francesa Florianópolis

Terça-feira, 3 de outubro às 20:00 – 21:00
Centro Integrado de Cultura – CIC
Av. Governador Irineu Bornhausen, 5600 – Agronômica
Sala Lindolf Bell – Centro Integrado de Cultura

Fonte: Palestra com fotógrafa e artista Cris Bierrenbach

Marília Bianchini – Galeria de Arte Mamute


cianotipia sobre papel japones e aquarela


inkjet sobre papel artesanal


papel artesanal


goma bicromatada

 

Matéria, paisagem | exposição-oficina

 

A Galeria de Arte Mamute convida para a abertura da exposição Matéria, paisagem – exposição-oficina da artista representada Marília Bianchini – com curadoria de Gabriela Motta, dia 29 de setembro de 2017, 20h em Porto Alegre. Com forte interesse pelo fazer artesanal e experimental, a artista trabalha com diferentes materiais e suportes para imagens fotográficas. Marília realizou residência artística Processos Experimentais em Fotografia, junto ao Lab Clube, no Rio de Janeiro/RJ. Foi indicada ao IV Prêmio Açorianos de Artes Plásticas (SMC Prefeitura de Porto Alegre) nas categorias Destaque em Desenho e Artista Revelação. Foi premiada no Salão Jovem Artista (Grupo RBS).

Fonte: Marília Bianchini – artista Galeria de Arte Mamute

K-Pan: the 3D Printed Panoramic Camera

25https://www.instagram.com/kohlhaussen_camera/

http://paulkohlhaussen.com/k-pan

Curso de Construção de Câmeras Artesanais

Curso de Construção de Câmeras Artesanais – Turma 13
Quartas e Sextas-feiras
27 de outubro, 1,8,10,17,22 e 24 de novembro
das 8:30 às 11:30h – 21 horas/ aula
Sete encontros, 21 horas aula; será fornecido certificado.
Oficinas de Arte – Centro Integrado de Cultura
Fundação Catarinense de Cultura
Av Gov Irineu Bornhausen 5600 – Agronômica
Florianópolis – SC

Neste curso os alunos irão construir câmeras fotográficas artesanais com lentes simples de lupas ou de câmeras antigas, usando materiais baratos diversos, reaproveitando materiais fora de uso. Desde câmeras apenas para visualização como câmeras pinhole e até câmeras artesanais mais sofisticadas, dependendo dos materiais disponíveis e habilidades do aluno.

Requisitos:
Conhecimento básico de fotografia, desejável em laboratório P&B / pinhole, ou ter feito algum dos cursos anteriores:Fotografia Experimental, Fotografia de Grande Formato, Fotografia para Professores.
Habilidade manual, disponibilidade de algum tempo para pesquisa de mateirais, eventualmente trabalho extra aula.
Material individual de acordo com o projeto de cada um, rateio de custos do material de uso coletivo.

12 vagas preenchidas conforme critérios:
1- ordem de inscrição
2- experiência em fotografia / artes, atendimento a requisitos
3- freqüência em cursos anteriores / absenteísmo
Será formada lista de espera para próximas edições do curso.
Falta na primeira aula ou duas faltas implicam no cancelamento da vaga; o absenteísmo é critério de seleção para próximos cursos.

Inscrições gratuitas  pelo formulário até 20 de outubro 18h:
https://goo.gl/forms/wthNhZCWZVVjixpG3
Comunicação dos selecionados de por e-mail dia 21 de outubro.

Clicando Floripa

Prof.Radilson e sua lambe-lambe no Museu Histórico

o próximo será em 25 novembro – Santo Antônio de Lisboa!!!!

Clicando Floripa

oficina de foto sobre vidro

 

Fonte: http://fotosobrevidro.hotglue.me/

https://www.facebook.com/fotosobrevidro/

“Sorte revelada, Descaminhos e descobertas” e “Recapturas em gestos” | Unicamp

Fonte: Galeria de Arte abre duas mostras sobre a arte fotográfica | Unicamp

Novos Cursos em Floripa


Construção de Câmeras Artesanais


Fotografia em Sala de Aula

Fotografia Experimental

Tutoria de Projetos em Processos Fotográficos Alternativos

Continuar lendo

AL-QUIMIAS

AL-QUIMIAS, FOTOSSENSIBILIDADES E IMPOSSIBILIDADES.

“Tinha um perfume de jasmim no beiral de um sobrado. Fotografei o perfume. Vi uma lesma pregada na existência mais do que na pedra. Fotografei a existência dela.
Manoel de Barros, Ensaios Fotográficos.

Capturar a luz, aprender a graficar sistematicamente com ela: se tomarmos como referência a Vista da Janela em Le Grass, capturada por Niépce na década de 1820, comemoraremos proximamente dois séculos desse empreendimento phōto-gráfico. A saga desse investimento, um dos que definiu e deu forma à modernidade, se prolonga hoje no mundo do pixel, dos códigos binários e no universo da transmissibilidade universal e instantânea da Rede. Dialogar com essa história da captura da luz, e das formas de graficá-la, de traduzir as suas gradações para um papel, ou outro suporte estável, com o intuito de produzir imagens, é um dos objetivos que tem dado fôlego ao grupo Al-Químicos.

Pelo terceiro ano consecutivo utilizamos a plataforma de visibilidade do Espaço f para dar corpo às nossas pesquisas no universo das foto-sensibilidades químicas. Desta vez, junto com as protagonistas que deram continuidade aos trabalhos realizados ao longo deste ano: duas câmeras de grande formato acompanhadas de duas redescobertas: as chapas fotossensíveis que, comercializadas e usadas para processos de raios X e mamografias, se revelaram como excelentes substitutos para o filme negativo produzido para essas câmeras, hoje em desuso. Fazer da necessidade virtude: equipamentos datados, técnicas sem amanhã, materiais em vias de desaparição comercial viraram aqui protagonistas. Acompanhando ainda, em diálogo e interfase, com processos já historicamente extintos no universo da indústria, da produtividade e do mercado, tais como a cianotipia e o marrom Van Dyke

Porém, como bem nos lembra Manoel de Barros, toda tentativa de capturar o mundo como imagem entra nos territórios inefáveis da poesia, da existência, do signo… da vida e do contrassenso de pretender capturá-la. Apesar dessas iniludíveis impossibilidades (ontológicas, epistemológicas e poéticas), apesar das múltiplas dificuldades (técnicas, econômicas e comerciais) de realizar esse velho sonho, nós os Al-químicos continuamos trabalhando, contra todo prognóstico (obstinada e quimicamente), na intenção de realizá-lo. Compartilhamos com vocês esta nova série de tentativas falidas.

Adolfo Cifuentes
Coordenador Grupo de Pesquisa em Fotografias Químicas Al-Químicos..
Departamento de Fotografia, Teatro e Cinema.
Escola de Belas Artes/UFMG

PARTICIPANTES
Adaiany Rodrigues
Adolfo Cifuentes
Angelo Arantes
Cleber Falieri
Guilherme Boechat
Karol Luan Oliveira

Lilian Barbon, oficinas de pinhole, marron van dyke e cianotipia

OFICINA DE FOTOGRAFIA PINHOLE com LILIAN BARBON
CICLO DE OFICINAS Câmera Criativa

http://cameracriativa.com.br/oficinas/oficina-de-fotografia-pinhole-e-cianotipia/

https://faferia.wordpress.com/

http://bcfotofestival.com.br/oficina-marrom-van-dyke-com-lilian-barbon/

https://web.facebook.com/lilian.barbon